Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Juiz Neto de Moura proferiu hoje mais uma alarvidade sentença, que me custa a acreditar. Para não falar das anteriores. Mas será possível aquela criatura proferir estas sentenças, decisões ou coisa que o valha e nada lhe acontecer? Serei eu que estou errada? Não devo ser, pois se os casos chegam a notícia de abertura dos telejornais nacionais, é porque a coisa não é normal. Como é que em pleno século XXI, isto é possível e mais grave ainda a justiça permite que seja possível. O senhor deve sofrer de um (ou mais até) forte distúrbio, só pode. Aquilo é muito ressabiamento, muita frustação contida.

A quem manda neste País, por favor, faça alguma coisa. Não há de tardar e aquela vítima passa a ser a décima primeira a ser também vítima mortal, ao invés de apenas de agressões.

Vergonha da nossa justiça que não é mais do que injustiça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:40

Assinala-se hoje o Dia Internacional para a Eliminação de Todas as Formas de Violência Contra as Mulheres.

 

 

 

 (fotos do site da revista Activa)

 

Já tinha visto esta campanha no site da revista Activa, há algum tempo, mas desconhecia em absoluto que seria com o propóstito de assinalar este dia. Quando vi pensei, ora que excelente tema aqui está abordado, e como é possível ser um tema tão actual em pleno século XXI, mas a verdade é que é e muito. As notícias que entretanto vi hoje nos vários meios de comunicação social mostram isso mesmo, infelizmente.

Deixo aqui a notícia do Diário de Notícias: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3552041

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

Vi num dos blogs que sigo, A vida em azul cueca, esta notícia e não resisto em partilhar também. No mundo real, para lá dos corações fofos e isso, esta dura realidade existe:

 

"No mundo há mais de mil milhões de mulheres vítimas de violência. Ou seja, uma em cada três mulheres é violada, espancada ou abusada durante a sua vida, segundo dados apontados por um relatório do Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento das Mulheres."

 

Esta quinta-feira, dia 14, o movimento One Bilion Rising vai unir cidadãos de todo o mundo num protesto global para por fim à violência contra as mulheres. Associam-se a esta causa mais de 160 países, entre eles Portugal. Música e dança são os moldes deste protesto original.

 

Desconhecia que se assinalava hoje também este dia, e tenho pena de não poder ir até ao Largo Camões juntar-me a esta iniciativa, pois a essa hora ainda estou e estarei a trabalhar. Fica a partilha.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16

A greve é um direito dos trabalhadores, isso é inquestionável, mas o direito a não fazer greve também. E disso os anormais dos piquetes de greve parecem esquecer-se. Afinal vivemos ou não em liberdade? Acham-se donos e senhores da verdade absoluta, mas não são, e ainda insultam e agridem quem por livre vontade (ou até talvez não, sabemos lá nós da vida de cada um), mas opta por não fazer greve.

E que raio foi aquilo em frente à Assembleia da República!? Que gente tão mal formada, tão estúpida tão burra e tão pobre de espírito. São os polícias, que apenas cumpriam o seu dever, que têm culpa da situação do país? Porque raio tinham de se sujeitar a ser apedrejados, agredidos, insultados e tudo mais? Aguentaram, aguentaram até mais não e depois agiram, não sem prévio aviso, e agiram muito bem. Quem quisesse sair tinha saído, caramba. Obvia e tristemente depois há os excessos que dão no que dão. Não é nem será nunca com este tipo de manifestações que se conseguem atingir os objectivos. Pessoas e carros apedrejados, caixotes de lixo e caixas multibanco incendiadas, um rasto de destruição e violência como não há memória, mas o que é isto!? Onde é que nós estamos? A violência só gera violência. Ainda há tão pouco tempo tivemos a prova disso, quando no dia 15 de Setembro se juntaram 800.000 mil pessoas naquela que é considerada a maior manifestação de que há memória no nosso país, na altura contra a TSU, e resultado? A medida recuou.

Não me revi naquelas pessoas que diziam lutar por um país em crise, por melhores condições, etc. Aquilo para mim não é lutar. É triste, mas a única coisa que conseguiram foi ser vencidos e perderem a razão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:42


Mais sobre mim

foto do autor


bertrand

Halloween 2020 | Livros de Arrepiar - MREC

Instagram


2020 Reading Challenge

2020 Reading Challenge
Cátia has read 0 books toward her goal of 14 books.
hide




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D



Comentários recentes