Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Um livro que relata um episódio da história recente do nosso país. E que relato incrível. Um episódio ainda presente na memória de muitos portugueses. Para quem como eu cresceu a ouvir falar de como era a vida em África (no caso da minha mãe e avó, em São Tomé) e de como foi terrível regressar, ser retornado literalmente, este livro é maravilhoso. Um relato em tudo fiel a tudo o que ouvi uma vida inteira. Ainda hoje oiço, pela família do meu marido que também veio retornada de Angola. 

Nunca tinha lido nada desta escritora, mas já tinha muita vontade de ler o "Eliete" por já ter ouvido falar e lido tanta coisa boa sobre ele e sobre a autora. Optei por começar por este por força das circunstâncias, uma vez que era este livro da autora que estava na altura disponível na Sala de Leitura, e que bem escolhido foi. Estou rendida à escrita de Dulce Maria Cardoso.

IMG_3882.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52

Seguindo a sugestão do sapinho, partilho a minha leitura de verão, pelo menos destas férias. Estou a ler “O Retorno” de Dulce Maria Cardoso. 

Que relato incrível. Para quem como eu cresceu a ouvir falar de como era a vida em África e de como foi terrível regressar, ser retornado literalmente, este livro é maravilhoso. Nunca tinha lido nada desta escritora, mas já tinha muita vontade de ler o "Eliete" por já ter ouvido falar e lido tanta coisa boa sobre ele. Optei por começar por este e que bem escolhido foi. Só há um problema, já vou a meio do livro e ainda não estou a meio das férias, lá vou ter de desencantar o que ler quando este terminar. Estupidamente só trouxe este livro para as férias.

IMG_3882.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17

Assumo que sou uma esquisitinha no que toca a livros. Eu explico: gosto muito de ler, mas gosto que os livros sejam meus. Aquela questão dos livros requisitados numa qualquer biblioteca e manuseados por desconhecidos, complica-me um bocadinho as ideias. Uma mania como outra qualquer se calhar. E depois outra mania que tenho é a de que livros os são para ser vividos e não apenas lidos. Adoro assinalar passagens, fazer apontamentos e sinalefas na berma das páginas, deixar-lhes marcas muito minhas e isso só posso fazer em livros meus. 

Infelizmente os livros não são nada baratos e há tantos, mas tantos que quero ler, impossível comprar todos. Para colmatar esse senão há sempre o recurso a empréstimo, seja numa biblioteca ou no meu caso na Sala de Leitura do CCB. É um privilégio poder recorrer a esta última, que fica mesmo a jeito, não trabalhasse eu na dita instituição. Ainda por cima vejo os livros chegar em primeira mão, pois as compras são realizadas pelo departamento onde trabalho. Confesso que não tiro o devido partido de ter a Sala de Leitura mesmo ali.

Para quem não sabe, fica a dica. No Centro Cultural de Belém existe uma Sala de Leitura, onde tal como numa biblioteca, se pode estudar, consultar ou requisitar livros de todos os temas. Podem também ler-se os jornais diários e semanais. É só escolher. Para acesso à Sala e para poder requisitar livros é feita uma inscrição simples e gratuita na qual é atribuído um cartão de leitor. 

Vale muito a pena conhecer um bocadinho mais. É só espreitar aqui.

Esta é a minha leitura do momento requisitada lá:

IMG_3769.JPGIMG_3770.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:22

Há cerca de dois meses escrevi este post sobre o desafio de leitura a que me propus este ano. A verdade é que tenho lido bastante e apetece-me ler cada vez mais. Em detrimento das redes sociais ou outras distracções que tais, tenho lido muito mais. Para além de ler mais tenho-me preocupado em ler melhor, isto é, mais qualidade. Sempre me lembro de ter cuidado com a qualidade das leituras, agora dou por mim a preocupar-me mais ainda. Tenho em conta a classificação da goodreads, as opiniões, comentários e críticas, mas também os autores que prezo. Também tenho lido mais autores portugueses, também tenho descoberto livros que anteriormente nem me passava pela cabeça ler. 

Depois de uns tempos meia adormecida, acordei para recuperar as leituras perdidas . Entretanto a minha lista "want to read" não pára de aumentar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46

Desde que me conheço como gente que me lembro de gostar muito de livros e ainda mais de os ler. Muitas noites eu dormi menos do que deveria por não resistir ao "é só mais esta página" e nunca era só uma. Depois vieram os filhos e o tempo para as leituras passou a ser escasso. Mantive sempre o hábito da leitura, mas lia muito menos livros do que desejava. Entretanto os filhos cresceram e as desculpas também. Ele era uma série, um filme, as redes sociais, a falta de paciência ou outra coisa qualquer. E lia sempre menos do que me propunha. Desde há dois anos tenho conseguido recuperar as leituras e este ano propus-me a fazer o desafio de leitura do site da goodreads. Comecei pelo desafio de doze livros durante o ano e estou orgulhosamente com dois livros lidos de avanço. Para além disso criei as lista de livros que quero ler que não pára de crescer. E cada vez me apetece ler mais. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:45

"Morreste-me"

03.03.19

Morreste-me.jpg

imagem fnac.pt

"Morreste-me, texto que deu a conhecer o jovem escritor José Luís Peixoto, é uma obra intensa, avassaladora e comovente: é o relato da morte do pai, o relato do luto, e ao mesmo tempo uma homenagem, uma memória redentora."

Já tinha por diversas vezes ouvido falar e lido comentários sobre este livro de José Luís Peixoto. Na passada sexta-feira, no Clube de Leitura, uma das participantes falou nele e a minha curiosidade sobre o mesmo aumentou substancialmente. Coincidência ou não hoje fui à fnac (essa loja do demo onde me perco nos livros e leituras) e lá estava ele, assim do nada a "olhar" para mim. Não resisti, li-o mesmo ali. São 62 páginas de emoções fortes, fortíssimas até, 62 páginas de uma homenagem e amor profundos. Fiquei assoberbada, caramba que escrita maravilhosa. 

Não o comprei porque achei um exagero € 12,20 por um livro tão pequeno, mas hei-de comprar numa qualquer campanha ou feira com desconto, porque sem dúvida merece ser relido e como eu tanto gosto de fazer marcado e sublinhado e tudo mais. Quem me conhece sabe que os meus livros são para ser vividos para além de lidos e como tal quase todos têm um apontamento, marca ou destaque. É um livro pequeno no número de páginas, mas enormíssimo em conteúdo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:44

Terminei hoje de ler "A Gorda" de Isabela Figueiredo. Que livro tocante, a realidade nua e crua. Revi-me em algumas das situações retratadas no livro, não só pela minha constante luta com o excesso de peso (não na mesma porporção, mas sempre fui gordinha), como a envolvente constante de quem veio retornado de África. Cresci a ouvir a minha avó e minha mãe contarem as histórias de quando viviam em São Tomé e de como foi difícil o regresso a Portugal. Além disso Maria Luísa, a personagem principal, a gorda, tem uma personalidade fortíssima, enfrenta a vida como quem toma o touro pelos cornos, não se deixa abater por dá cá aquela palha. "Estou aqui de passagem, é para seguir em frente, sou de ferro e ninguém me dobra". 

Nunca tinha lido nada dela, mas por ter lido outros blogers e boas críticas ao livro, ficou-me debaixo de olho. Tive oportunidade de o comprar na Feira do Livro em Belém 2017 e ainda por cima a autora estava lá e autugrafou-o. Foi um bónus maravilhoso, tal como o livro. Foi mesmo uma leitura rápida e apaixonada, tal como ela me escreveu no dito autógrafo. Recomendo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:35

É mais ou menos assim: 

I’ve always loved books. I’m passionate about them. I think books are sexy. They are smooth and solid and contain delightful surprises. They smell good. They…can be carried around and opened at will. They don’t change. They are what they are and nothing else.

 

Every Day is a New Day

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06

Por muito que isso me custe, e se custa senhores, só eu sei. Adoro ir à Feira do Livro por todos os motivos e mais algum. Gosto da localização, gosto do ambiente da Feira, gosto dos encontros com os autores, gosto de ter todas as editoras e as suas ofertas no mesmo espaço. Tenho pena que os preços dos livros não façam jus ao evento, Feira que é Feira tem preços mais em conta. Ainda assim se bem procurarmos fazemos boas aquisições. Poderia ir só porque sim, em jeito de passeio, mas conheço-me bem e sei que não ia resistir a trazer um ou outro livro. Confesso que o facto de ter uma Bertrand no meu local de trabalho me desgraça um bocadinho, vou estando atenta às promoções ou descontos que fazem e vou comprando ao longo do ano. Adoro livros, adoro ler, mas decidi que tenho de esgotar o monte dos "para ler" cá em casa primeiro e assim poupar um dinheirinho também.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:11

Ontem fui à Fnac Chiado ao lançamento do livro da Sofia Castro Fernandes, "às nove no MEU LIVRO", baseado no seu blog que sigo há anos, ainda tinha o fundo amarelinho quando comecei a segui-lo, pela altura no nascimento do seu Martim-amor-sem-fim. Quando soube que ia sair o livro fiquei super entusiasmada, depois andei em cima do acontecimento para saber a data de lançamento e fiz questão de ir e ter o meu livro autografado. A Isabel Saldanha que fez a apresentação do livro, fê-lo de uma forma fantástica, falou do livro tal como ele é, tal como o blog. Outra coisa que gostei muito foi a atenção que no final da apresentação a Sofia deu a cada pessoa enquanto autugrafou cada livro. Sem pressa, de forma muito pessoal, num abraço sentido e conversando um bocadinho com cada um. Não fez daquilo uma obrigação, nem de empreitada, como já vi noutras sessões de autógrafos.

A Sofia é mesmo uma inspiração, e como ela diz, não é mesmo nada fácil viver a vida da forma mais simples. Os seres humanos, particularmente as mulheres, têm um complicómetro permanentemente ligado, eu não fujo à regra. Adorava conseguir descomplicar mais em muitas mais situações, seria tão mais fácil levar a vida adiante. Mas é difícil descomplicar, a própria Sofia reconhece isso. Mas o importante é mesmo ser feliz, tarefa que dá trabalho, muito trabalho, mas tão compensador. Saber apreciar as mais pequenas coisas da vida é o mais importante, mas que tantas vezes passamos para segundo plano, na loucura dos nossos dias.

O livro está lindo, os textos foram muito bem escolhidos (como seria de esperar), é a cara da autora sem dúvida. Uma excelente prenda de natal.

A Sofia para além do seu às nove no meu blog tem também o blog the sunny side of life, que também sigo e desde o ínicio, adoro.

IMG_2186.JPG

IMG_2187.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:40


Mais sobre mim

foto do autor


Instagram


2019 Reading Challenge

2019 Reading Challenge
Cátia has read 0 books toward her goal of 12 books.
hide



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D



Comentários recentes