Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ou melhor há 31 dias. O meu último dia de trabalho foi a treze de Março. Desde aí saí hoje pela terceira vez, sem contar com as voltinhas (mesmo "inhas") com o cão. Duas idas ao supermercado e uma ao local de trabalho, todas mais que justificadas. Até das idas ao super eu fujo, tenho delegado essa tarefa no marido, mas hoje atrevi-me e fui eu. Bem mais tranquila do que na vez anterior em que vim de lá numa pilha de nervos. Tenho mantido as minhas rotinas o mais possível. Cumprir horários de trabalho e refeições, vestir-me para trabalhar (embora informal, não fico de pijama), etc.

Continuo a trabalhar e a "estar" virtualmente com os colegas, fornecedores e afins. Continuo ter aulas, também virtualmente, aos Sábados. Os meus dias continuam a ser uma animação, não me posso queixar de monotonia de todo, mas pela primeira vez este fim-de-semana senti a necessidade da minha vida dita normal. Não sei se por ser Páscoa, mas senti a sério saudades de pessoas, de afectos, de crianças em alvoroço, de buliço nas ruas. Faltou-me a paciência para ver séries ou televisão, para trabalhar mais um bocadinho até. Ainda vimos uns filmes em família e valeu-me o livro que consegui terminar. Incomodaram-me as notícias em loop sobre o tema covid-19 e a pandemia e tudo mais. Fui-me mesmo abaixo. Estou muito preocupada com o que nos vai acontecer quando tudo isto passar, e ao contrário de muitos, tenho a certeza que isto vai demorar muito tempo a passar e não me refiro ao isolamento mas às consequências, quer económicas quer sociais, que esta pandemia vai ter a nível mundial. Eu tenho a certeza que nunca mais serei a mesma depois disto. Tenho medo, tenho muito medo, por mim e pelos meus. Da falta de emprego, da falta de poder económico, desta nova modalidade de ensino, de não sabermos o que o futuro nos espera.

Quero muito acreditar que vamos todos ficar bem, mas tenho alguma dificuldade nisso. Acho que antes de ficarmos bem ainda temos muito caminho a percorrer e obstáculos a vencer.

Hoje já me senti um bocadinho melhor, embora tenha dormido mal, levantei-me, tomei banho, vesti-me um bocadinho melhor, levei o cão à rua e nem a chuva me deitou de novo abaixo. Voltei e preparei o pequeno almoço que mais se gosta cá em casa, panquecas para todos. E bem boas que estavam. 

Assim continue a minha semana, com o ânimo mais em cima.

Boa semana para todos também.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:42


21 comentários

Imagem de perfil

De Maria Castanha a 15.04.2020 às 09:53

também tenho ido um pouco abaixo que reflete-se em noites mal dormidas. Mas acaba por ser inevitável com tanta coisa a passar-se à nossa volta, sem as nossas rotinas habituais. E, aproveitando a frase já cliché, tudo vai ficar bem. Assim temos de acreditar.
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 15.04.2020 às 14:09

Também as minhas noites são um desassossego.
Quero muito acreditar, mas está difícil.
Beijinho
Perfil Facebook

De Sónia Sousa a 19.04.2020 às 12:47

Um dia de cada vez...
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 19.04.2020 às 12:56

Tem mesmo de ser. Uns dias piores outros melhores temos de ir levando.
Imagem de perfil

De PV a 19.04.2020 às 22:30

Sinto-me exactamente como tu, esperançosa no futuro, mas não muito...
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 20.04.2020 às 09:16

Há um misto de sentimentos, sem dúvida, mas acho que o medo vai na frente a passos largos.
Sem imagem de perfil

De s o s a 20.04.2020 às 00:28

o anino é mesmo assim, baloiça.

Já antes vivemos debaixo de ceus terriveis de negro asustador, e passou. Vai passar !

E o pior que nos pode acontecer é o que sempre nos aconteceu : adaptarmo-nos.
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 20.04.2020 às 09:17

Verdade! E nisso nós somos especialistas. Agora que vai ser duro, isso acredito plenamente.
Imagem de perfil

De Miss Lollipop a 20.04.2020 às 11:36

O meu último dia de trabalho também foi a 13 de março. Desde aí que estou em estou em teletrabalho e só voltei lá 2 vezes para ir buscar processos, em pânico, confesso.
Tal como tu, e acredito como todos nós, o nosso ânimo é uma montanha russa de emoções. Tenho dias... uns melhores do que outros. Vejo cada vez menos notícias na televisão , o que contribui para estar melhor.
E também acredito que nada irá ser como dantes, quer em termos económicos, quer em termos sociais.
Mas vamos viver um dia de cada vez e manter-nos positivos. Sempre!
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 20.04.2020 às 14:18

Tem mesmo se ser um dia de cada vez e com calma e capacidade de adaptação ao que se avizinha.
Beijinho
Imagem de perfil

De Amélia a 20.04.2020 às 13:09

Acho que todos temos medo, muito medo e ter medo é normal e ajuda-nos a sobreviver. Temos de nos lembrar que é um dia de cada vez, e cada dia que passa é um dia a menos para esta crise. Saúde é sempre o mais importante.
E lembrem-se, vejam poucas notícias, pela vossa saúde.
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 20.04.2020 às 14:21

Já só vejo notícias à hora de almoço e apenas para ficar a par dos novos números e da evolução da pandemia.
Gosto dessa perpectiva, cada dia que passa é menos um para a crise
Há de ficar tudo bem
Sem imagem de perfil

De sandra sofia a 24.04.2020 às 21:22

Se queres que te diga,também penso da mesma forma que tu,ou seja,penso nas consequências que a pandemia do coronavírus traz agora e vai trazer no futuro!! Estamos a atravessar um período muito difícil e complicado,é muito mais do que uma guerra mundial,infelizmente,pelos lados mais negativos!! Já as minhas noites,graças à medicação que tomo para dormir,são noites perfeitas,graças a Deus!! Desejo muita saúde para ti e vamos pensar de maneira positiva!! De notícias e noticiários,já eu estou farta,estão sempre a falar na pandemia do coronavírus e esquecem-se de todos os outros assuntos e de todas as outras doenças,infelizmente!! Mais vale ver filmes ou outro género de coisas do que estar a ver notícias e noticiários,penso eu!!
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 24.04.2020 às 21:30

Acho que nos esperam tempos muitos difíceis.
É verdade, vejo cada menos notícias e até durmo melhor. O problema existe, é verdade, mas pelo menos tenho um massacre de más notícias a toda a hora.
Obrigada pelas tuas palavras
Sem imagem de perfil

De sandra sofia a 24.04.2020 às 22:01

Como te disse,para mim,mais vale ver um filme ou outra coisa qualquer que meta mais graça do que as notícias e os noticiários,é claro que temos que andar informados/as,contudo,tudo o que é demais chega a ser enjoativo!! Não tens que agradecer as minhas palavras,muita saúde para ti,
Sem imagem de perfil

De sandra sofia a 25.04.2020 às 12:22

Igualmente,beijinhos para ti,até breve!!
Sem imagem de perfil

De flor a 02.05.2020 às 21:00

Dizes na tua publicação que te faltou a paciência para veres televisão,é pena,a televisão dá coisas óptimas e perfeitas,eu sou viciada e apaixonada pelo mundo da televisão e criei o meu blogue hoje devido a isso!! Acho os programas da televisão super espectaculares,quem me dera ter muito mais tempo para poder ver muitos mais programas,quem é apaixonado por televisão como eu,acho que gostava que o tempo desse mais tempo ao tempo para podermos acompanhar muitos mais programas!!
Imagem de perfil

De nada acontece por acaso a 03.05.2020 às 22:12

Nesta quarentena já não tenho mesmo, só um programa ou outro mesmo.
Sem imagem de perfil

De flor a 04.05.2020 às 12:14

É pena que não tenhas paciência para ver televisão,é mesmo uma grande pena,lamento imenso por ti,,contudo,acho melhor fazeres mesmo as coisas de que mais gostas de fazer,aproveita o teu tempo ao máximo,

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


bertrand




Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D



Comentários recentes